sábado, 23 de maio de 2009

Nada de exclusão! Queremos Educação!!!


Em face das crescentes exigências pela implementação da Educação Inclusiva, proclamada como “Educação para Todos”, independentemente da natureza ou severidade das necessidades educacionais especiais que possam apresentar determinados alunos, este trabalho analisa a concepção de homem, sociedade e educação, apresentada por professores da rede pública e privada – Ensino Fundamental e Médio – em relação a essas necessidades ditas especiais. Pode-se afirmar que as crises do Estado e da Educação Especial coincidem com a supremacia e o império do mercado cujas leis desconsideram a História, a Política, o Humano e as desigualdades sociais tomando-as, simplesmente, como naturais. A apologia do mercado, a ênfase à competição e a redução do cidadão às categorias de consumidor ou de oneroso para o Estado são escamoteadas em nome da proclamação da solidariedade civil e da organização econômica socialmente responsável.

Nenhum comentário:

Postar um comentário